NCAA investiga futebol de Michigan em meio a alegações de roubo de etiquetas

A NCAA está investigando o programa de futebol da Universidade de Michigan em meio a alegações de roubo de placas, anunciou o Big Ten na quinta-feira.

“O atletismo da UM fornecerá total cooperação à NCAA neste assunto”, disse o diretor de atletismo Warde Manuel em comunicado na quinta-feira. “Na Universidade de Michigan, estamos todos comprometidos com os mais altos padrões de ética e integridade para todos os membros da nossa comunidade. O mesmo é esperado de todos os professores, funcionários e alunos.

Antes do confronto deste fim de semana entre os rivais em East Lansing, o Big Ten abordou o estado de Michigan na quarta-feira com o que a liga descreveu como “evidência confiável” de que os Wolverines roubaram com sucesso placas convocadas pelos treinadores adversários nesta temporada.

A NCAA está investigando Michigan por uma “possível violação de regra envolvendo contato pessoal com oponentes”. De acordo com o Estatuto 11.6.1 da NCAA, a observação presencial de futuros oponentes fora do campus (na mesma temporada) é proibida. Uma questão jurídica refere-se a um caso que pode prosseguir através do processo de infração tradicional.

Manuel conversou com o comissário da conferência, Tony Pettiti, na quarta-feira. Ao meio-dia de quinta-feira, Michigan ainda não havia recebido as evidências compiladas pela conferência, de acordo com uma fonte familiarizada com as alegações.

O Big Ten diz que Michigan usa uma “ampla rede” para roubar as identidades dos times adversários, de acordo com uma fonte familiarizada com as acusações. A liga disse ao estado de Michigan que revisou um filme que indicava que a UM tinha conhecimento do que o time adversário iria jogar antes da jogada acontecer.

READ  A tempestade tropical Hillary atinge o sul da Califórnia na direção sudoeste

“A Big Ten Conference considera a integridade da competição extremamente importante e continuará monitorando a investigação”, disse a liga em comunicado na quinta-feira.

Ao saber da investigação pendente, o estado de Michigan alertou inicialmente o Big Ten que poderia considerar não jogar o jogo de sábado por preocupação com a saúde e segurança de seus jogadores, de acordo com duas fontes informadas sobre essas conversas. Na manhã de quinta-feira, a MSU confirmou que o jogo seria disputado. Os próximos oponentes de Michigan foram notificados das acusações e espera-se que os jogos ocorram conforme programado, disse uma fonte da indústria na quinta-feira.

“Embora ansiamos pelo jogo de futebol deste sábado, estamos tristes com as notícias da investigação da NCAA e repetimos o compromisso da Big Ten Conference com a integridade. As alegações são preocupantes, mas serão tratadas através dos processos da NCAA. MSU não tem comentários sobre o assunto. Continuamos apoiando nosso time da casa e preparando o campus para um ambiente seguro nos dias de jogo. A universidade está focada em fazer isso”, disse a presidente interina do estado de Michigan, Theresa Woodruff, em um comunicado.

O roubo de autógrafos não é proibido pela NCAA, a menos que uma equipe intercepte comunicações eletrônicas esportivas. Mas tem uma longa história, com décadas de acusações e acusações no futebol universitário.

Essencialmente, em 2020, Clemson foi elogiado O melhor esquema de roubo de passes no futebol universitário. anterior Para o Açucareiro 2020O técnico do Ohio State, Ryan Day, disse que o coordenador defensivo de Clemson, Brent Venables, “sempre parece saber o que o outro time está fazendo”.

O técnico do Arizona State, Todd Graham, foi acusado de roubo de sinal em 2015 por Washington e Utah. No intervalo de um jogo de 2014, o técnico do Kansas State, Bill Snyder, acusou Auburn de roubar um passe. Um ano antes, Auburn foi acusado pelo Estado da Flórida de roubo de placas no jogo do campeonato BCS. A lista continua e continua.

READ  Eric Trump briga com advogado por causa de caso de fraude do procurador-geral de Nova York

A questão que Michigan enfrenta é se essas últimas alegações vão além do roubo de gestos em campo.

Michigan está atualmente sob investigação da NCAA por repetidas violações das regras de Nível II relacionadas ao recrutamento e relatórios aos investigadores da NCAA na época da morte de Kovid. O técnico Jim Harbaugh cumpriu suspensão de três jogos imposta pela universidade.

– AtléticoNicole Auerbach e Austin Meek contribuíram para este relatório.

Leitura obrigatória

(Foto de Jim Harbaugh: David Berding/Getty)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *