O Varzim visitou o Dragão, e quase surpreendia o campeão nacional em título…

Na visita os estádio do Dragão, o técnico Nuno Capucho não abdicou de jogar “olhos nos olhos” com uma equipa liderada por Sérgio Conceição que apresentava muitas novidades. Neste particular, convenhamos que também o técnico dos alvinegros deixou de fora do onze jogadores como Haman e Baba Sow, que por esta altura revelam-se à altura das primeiras escolhas. A novidade no xadrez alvinegro foi mesmo a estreia de João Amorim, que acabou por merecer nota alta, enquanto esteve em campo. Apesar das diferenças, coube ao Varzim inaugurar o marcador aos 31m por intermédio de Jonathan. Um remate de régua e esquadro, com Vaná apenas a seguir a bola com os olhos. Talvez um golo quer chegou cedo demais, pois despoletou de imediato uma reação do técnico portista que mandou a nata do seu ataque para aquecimento. No entanto não foi necessário recolher à artilharia, já que num lance individual Basouer, conseguiu empatar o jogo a 2m do intervalo. Já na 2ª metade, com Corona e Soares em campo, a reviravolta aconteceu num golo precedido de falta sobre Payne, que acabou por fazer auto golo. O árbitro João Capela nada assinalou, e foi mesmo mais um a ajudar o conjunto de azul e branco. Haman, a 12m do fim ainda empatou, beneficiando de uma mau atraso de Oliveira para o seu guarda redes. A festa fez-se pela segunda vez na bancada onde estiveram perto de um milhar de adeptos varzinistas, que viajaram na sua maioria de Metro, mas foi esmorecida quando definitivamente os portistas conseguiram dois golos de vantagem e fixar o marcador no definitivo 4-2.

Seja o primeiro a comentar no "O Varzim visitou o Dragão, e quase surpreendia o campeão nacional em título…"

Deixar um comentário

O seu endereço de correio eletrónico não ficará visível


*