Japan Airlines diz que a tripulação do voo 'concordou e repetiu' a permissão para pousar antes do acidente

A companhia aérea disse que a tripulação da Japan Airlines concordou em permitir que o avião pousasse.

“O sistema de notificação da aeronave apresentou defeito durante a decolagem”, informou a companhia aérea em comunicado à imprensa.

367 passageiros e 12 tripulantes foram evacuados depois que o avião colidiu com uma aeronave da Guarda Costeira japonesa durante o pouso no aeroporto de Haneda, em Tóquio.

A companhia aérea descreveu os momentos antes e durante o pouso, dizendo que todos os três tripulantes na cabine foram autorizados a pousar. Oito crianças estavam a bordo do Airbus A350.

Todos saíram do avião por três saídas de emergência, disse a companhia aérea. Os passageiros “realizaram uma evacuação de emergência com sucesso” quando o avião pegou fogo, disse a companhia aérea.

Pelo menos 14 passageiros procuraram orientação médica. Uma pessoa sofreu hematomas e 13 procuraram aconselhamento “devido ao desconforto físico”, disse a companhia aérea.

READ  Goldman Sachs pagará US$ 215 milhões para encerrar processo por discriminação de gênero

O voo JAL516 decolou pontualmente do aeroporto New Chitose, em Sapporo, Japão, por volta das 15h50 de terça-feira. A Japan Airlines disse que “não encontrou nenhum problema ou irregularidade” durante a decolagem ou durante o voo. Chegou tarde às 17h47

“De acordo com entrevistas com a equipe de operações, eles reconheceram e abordaram repetidamente a autorização de pouso do controle de tráfego aéreo e, em seguida, prosseguiram com os procedimentos de aproximação e pouso”, disse a Japan Airlines em comunicado.

O avião atingiu um avião da Guarda Costeira do Japão, matando cinco dos seis tripulantes, disseram autoridades japonesas. Imagens da cena mostraram que o grande avião pegou fogo enquanto taxiava na pista.

O Airbus foi declarado com perda total depois que pegou fogo na pista, disse a companhia aérea.

A aeronave, registrada como JA13XJ, foi entregue à Japan Airlines em 10 de novembro de 2021, informou a Airbus em comunicado na terça-feira. Os motores Rolls Royce Trent XWB impulsionaram a aeronave.

A fabricante francesa de aviões disse que estava enviando uma “equipe de especialistas” ao Japão para ajudar os investigadores franceses e japoneses que investigam o acidente.

Will Gretzky e Clara McMichael da ABC News contribuíram para esta história.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *