A confusão entre Carolina do Sul e LSU desmoronou durante um fim de semana estelar de basquete feminino. 'Tenho que consertar isso'

Dan Staley venceu seu oitavo campeonato de torneio da SEC. Seus Gamecocks da Carolina do Sul completaram uma segunda campanha invicta consecutiva levando ao Torneio da NCAA. Eles sobreviveram a um rival da conferência em Greenville, SC, LSU 79-72 no domingo.

Deve ter sido um momento que toda a sua equipe desfrutou junta. Em vez disso, ela foi cercada por seis jogadores que foram autorizados a permanecer na quadra da Bon Secours Wellness Arena durante os minutos finais do jogo. A maioria dos jogadores que lideraram a Carolina do Sul nesta temporada notável permaneceram no vestiário enquanto os demais se revezavam no corte das redes.

Staley chamou a cena de agridoce. O guarda sênior Te-Hina Paopao disse que a celebração silenciosa foi comovente.

Gamecocks achou difícil aproveitar totalmente esse momento especial depois de um fumble faltando dois minutos para o final do quarto período. Gamecox liderava por 7 pontos quando o guarda da LSU Flau'jae Johnson puxou a camisa de Milesia Fulvili da Carolina do Sul, diminuindo seu passo enquanto ela saltava para o chão. Johnson então enfrentou Ashlyn Watkins, da Carolina do Sul. A central dos Gamecocks, Camila Cardoso, derruba Johnson no chão. Em meio ao caos, um torcedor identificado na televisão da ESPN como o irmão de Johnson saiu correndo da arquibancada, pulou na mesa do apontador e entrou na quadra antes que a polícia o escoltasse para fora da quadra.

Demorou 20 minutos para esclarecer a confusão. Os adversários foram separados uns dos outros, e todos os jogadores que estavam à margem dos times foram expulsos de seus respectivos bancos, exceto Shania Fagin, da Carolina do Sul, e o já presente Papavo, que não saíram do banco dos Gamecocks. Mesa do artilheiro para complementar o jogo. Cardoso merece estar entre os depostos.

READ  Guerra Israel-Hamas, acordo de libertação de reféns ratificado, cessar-fogo de 4 dias em Gaza

Então o jogo recomeçou e os Gamecocks aconteceram. Assim, embora alguns dos jogadores que ficaram em campo estivessem exultantes, Staley reconheceu a situação de frente.

“Quero pedir desculpas à comunidade do basquete”, disse ele na transmissão da ESPN. “Quando você joga um jogo de campeonato como este em nossa liga, você sabe que as coisas vão esquentar. Sem más intenções. Suas emoções estão muito à frente deles e às vezes isso acontece.

Não há desculpa para as reações de Cardoso (ou do torcedor). Bush, um centro de 1,80 metro, agora estará ausente por um fim de semana. Mas Staley também queria confundir a situação. Ela sabe que o que aconteceu no domingo não explica a temporada invicta da Gamecox ou o jogo de forma mais ampla.

“Não quero que as pessoas que gostam de basquete feminino olhem para ele e pensem que é o nosso esporte, porque não é”, disse Staley. “Nosso jogo é lindo. Para ser sincero, agora faz parte dele.

A conversa se voltou para o jogo do título de domingo, que encerra uma série agitada de jogos de torneios de conferência. A altercação pode ser a lembrança duradoura do fim de semana e além, pois evitou que a vitória do sul da Califórnia sobre Stanford conquistasse seu primeiro título do Pac-12 em uma década. Ou Kaitlyn Clark, de Iowa, marcou 30 pontos no segundo tempo e na prorrogação da vitória do Hawkeyes no Big Ten Championship sobre o Nebraska. Ou o técnico do Notre Dame, Neil Ivey, radiante de orgulho quando o Fighting Irish conquistou o título do ACC.

READ  O filme de Beyoncé ganha regras especiais para compradores de ingressos AMC, ocorre reação - prazo

Esse será o tema das conversas na primeira rodada do Torneio da NCAA, e não o crescimento contínuo da popularidade do esporte. De acordo com a ESPN, Cardoso cumprirá suspensão de um jogo por violar o Código de Conduta da NCAA.

Com 32 a 0, os Gamecocks buscam se tornar o décimo campeão nacional invicto. O que aconteceu no domingo não deveria ofuscar a campanha da Carolina do Sul. Nem deve ser considerado representativo do basquete universitário feminino como um todo.

“Se eles tivessem uma chance novamente, fariam de forma diferente”, disse Staley.

Ela admite que haverá consequências do que aconteceu. As ações de Cardoso colocaram a Carolina do Sul — e a LSU — numa situação desnecessária. Talvez outros também sejam suspensos. Staley disse: “(Eu) acredito que é a maior lição que qualquer uma de nossas equipes teve que vivenciar.”

Seu treinador adversário adotou uma abordagem diferente. Embora tenha considerado o incidente feio, o técnico da LSU, Kim Mulkey, não ajudou em nada ao minimizar a situação, prevendo um confronto final entre oponentes mais equilibrados.

“Por que os treinadores não são expulsos do banco? Isso seria um final e tanto, não seria?”, disse ela.

Ela continuou: “Posso te dizer uma coisa: gostaria que (Cardoso) tivesse pressionado Angel Reese. Não pressione uma criança – (você) de 6 a 8 anos. Solte aquelas duas mulheres em Tubarão, deixe-as ir. Seus comentários não fazem bem a ninguém. E Reese, apesar das brigas entre ela e Cardoso durante todo o jogo, caminhou da luta até o final da quadra quando o incidente começou.

READ  O show principal do Coachella na noite de sexta-feira termina com uma nota ruim

A competição foi intensa antes de ambas as equipes entrarem em campo no domingo. A Carolina do Sul venceu por 6 pontos em um jogo acirrado entre LSU e Carolina do Sul no final de janeiro. Foi a única reunião na agenda da conferência. Depois, eles terminaram em primeiro e segundo lugar na SEC, e muitos esperavam vê-los se encontrarem novamente no jogo do campeonato. Posteriormente, Reese chamou de confronto entre dois “rebatedores pesados”. Mesmo antes de uma troca no final do jogo, os jogadores trocaram farpas e momentos de contato com ostras convocados (e não convocados) explodiram em uma briga em determinado momento.

Staley creditou aos policiais a interrupção do incidente antes que ele se agravasse. Seu pedido de desculpas não foi expresso apenas no tribunal. Mais tarde, ele disse que gostou de Johnson, da LSU, ter procurado ele e se desculpado por seu papel no confronto. Cardoso também destacou nas redes sociais que está “empenhado em me comportar com o máximo respeito e espírito esportivo no futuro”. Nesse sentido, a responsabilidade é assumida.

No entanto, os efeitos serão equilibrados. O incidente ganhou as manchetes no domingo. Mas isso não deve prejudicar o sucesso da Gamecox. A beleza de março – o que foi e o que está por vir – deveria brilhar mais do que a loucura do domingo.

No entanto, não será destruído permanentemente. Ou pelo menos ainda esquecido. “Nós nos colocamos nessa posição”, disse Staley. “Tomamos decisões que nos forçaram nessa situação. Então espero que esta seja a última.

(Foto de Camila Cardoso: Tracy Glandz/The State/Tribune News Service via Getty Images)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *