Bolsas asiáticas vacilam, incerteza política abala o euro

Por Ray Wee

CINGAPURA (Reuters) – As ações asiáticas caíram nesta segunda-feira, uma vez que os investidores recuaram em grande parte na corrida por cortes nas taxas de juros do Federal Reserve este ano, o mercado de trabalho dos EUA permaneceu tenso e uma convocação eleitoral antecipada na França alimentou preocupações políticas mais amplas e pesou sobre o euro.

O comércio na Ásia caiu nos feriados, com Austrália, China, Hong Kong e Taiwan caindo, mas o índice mais amplo de ações da Ásia-Pacífico do MSCI fora do Japão caiu 0,33%.

Os futuros do S&P 500 e do Nasdaq subiram cerca de 0,03% cada, revertendo pequenas perdas da sessão anterior.

O dólar voltou a subir à medida que os títulos do Tesouro dos EUA aumentavam os rendimentos.

A interrupção da recuperação do risco global ocorreu na sequência do relatório de sexta-feira sobre as folhas de pagamento não agrícolas, que mostrou que a economia dos EUA criou mais empregos do que o esperado em maio e que o crescimento anual dos salários acelerou novamente, sublinhando a resiliência do mercado de trabalho.

O futuro mostra agora um corte de cerca de 36 pontos base (bps), acima dos 50 pontos base da semana passada. As probabilidades de um ciclo de flexibilização a partir de Setembro também são grandes.

Os últimos desenvolvimentos ocorrem antes da decisão política do Fed na quarta-feira, antes dos números da inflação dos EUA para maio.

“Seria muito difícil para o banco central prever três cortes nas taxas este ano”, disse Rob Cornell, chefe regional de pesquisa da Ásia-Pacífico do ING.

“Alguns dos oradores federais estão falando sobre a possibilidade de um (corte). O resultado mais provável é que veremos todos os três se tornarem dois, mas é possível que passemos para um.”

READ  Celtics fecham Kristaps Poroshenko em troca de 3 times com Wizards e Clippers: fontes

Os rendimentos do Tesouro dos EUA subiram de forma semelhante na segunda-feira, reflectindo expectativas de taxas mais elevadas nos EUA. [US/]

O rendimento de dois anos e o rendimento principal de 10 anos aumentaram dois pontos base cada, para 4,8931% e 4,4512%, respectivamente.

Em relação ao dólar, o iene caiu mais de 0,2%, para 157,09. O índice dólar, que mede a moeda frente a seis pares, ficou firme em 105,29.

O Nikkei do Japão subiu 0,9%, ajudado por um iene mais fraco.

O Banco do Japão (BOJ) realiza esta semana a sua reunião de política monetária de dois dias e poderá fornecer novas orientações sobre a forma como planeia reduzir as suas compras massivas de títulos.

Eleição antecipada

Na França, o presidente Emmanuel Macron convocou no domingo eleições legislativas antecipadas no final deste mês, depois que o partido de extrema direita de Marine Le Pen foi derrotado no referendo da União Europeia.

A decisão chocante de Macron causou um terramoto político em França, com a extrema-direita a dar uma ideia do verdadeiro poder político após anos de marginalização e a ameaçar congelar a sua presidência três anos antes de esta terminar.

O euro caiu para o mínimo de um mês após o anúncio, em meio à crescente incerteza sobre a futura direção política da Europa. A última queda foi de 0,5%, para US$ 1,0749.

Os futuros caíram de forma semelhante, com os futuros do EUROSTOXX 50 a perder 0,42%, enquanto os futuros das obrigações francesas caíram 0,3%. Os futuros do FTSE caíram 0,7%.

“A decisão de Macron, vista como um risco calculado, dificulta o progresso legislativo enquanto ele luta com uma maioria parlamentar”, disse Shier Lee Lim, chefe de câmbio da APAC e macroestrategista da Convera.

READ  Nintendo está fazendo um filme Zelda live-action

“Estamos pessimistas em relação (ao euro) no curto prazo.”

Entre as matérias-primas, os preços do petróleo foram negociados em alta pela última vez, ajudados pelas esperanças de que a procura de combustíveis irá aumentar este Verão, com os seus ganhos limitados por um dólar mais forte.

Os futuros do petróleo Brent subiram 0,26%, para US$ 79,83 o barril, enquanto os futuros do petróleo bruto West Texas Intermediate dos EUA subiram 0,24%, para US$ 75,71 o barril. [O/R]

O ouro à vista subiu 0,13%, para US$ 2.295,29 a onça. [GOL/]

(Editado por Sonali Paul e Sam Holmes)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *